Governo de São Paulo Logo

Central de atendimento (13) 3797-8777

Fale conosco - SAU (13) 3797- 8777

SUS Logo

Muita ATENÇÃO para esta situação, pois se trata de um GOLPE!

.

Tire suas dúvidas sobre atendimento e internação

Entenda a importância da medicação e tempo de internação.

Clique aqui

Conheça nosso projeto terapêutico

Tratamento individualizado e humanizado.

Assista ao vídeo com orientações aos familiares

Conheça as normas para visitas

Como posso ser atendido?

Para garantir o seu bom funcionamento, o Sistema Único de Saúde (SUS) conta como princípio estratégico a descentralização, que significa a redistribuição das responsabilidades quanto às ações e serviços de Saúde entre os três níveis de governo – federal, estadual e municipal.

 

Este princípio surgiu a partir da ideia de que quanto mais perto do fato a decisão for tomada, mais chances haverá de acerto. Assim, o que é abrangência de um município deve ser responsabilidade do governo municipal; o que abrange o Estado ou uma região estadual deve estar sob a responsabilidade do governo estadual, e o que for de abrangência nacional será de responsabilidade federal.

 

É importante que você saiba que, nessa divisão, cabe aos municípios a maior responsabilidade na promoção das ações de saúde diretamente voltadas aos seus cidadãos, justamente porque são eles que estão mais próximos da população local, e portanto, devem conhecer melhor suas necessidades. A isso se dá o nome de municipalização da Saúde.

 

A hierarquização no SUS diz respeito à possibilidade de organização das unidades segundo o grau de complexidade tecnológica dos serviços e os vários graus da doença. Dessa forma, os serviços são divididos de acordo com a gravidade ou complexidade das doenças – atenção primária/básica (que atende doenças menos graves), secundária (que atende especialidades), terciária e até quaternária (para doenças muito graves e de tratamento difícil).

 

O acesso à rede de serviços do SUS deve se dar sempre por meio dos serviços de nível primário – qualificados para atender e resolver os principais problemas que demandam os serviços de Saúde – chamados de porta de entrada do SUS.

 

Acesso aos serviços em Saúde mental

 

Para ter acesso aos serviços de Saúde mais complexos e especializados é necessário o encaminhado por um dos serviços da atenção básica (primária): Unidades Básicas de Saúde (UBS), Posto de Saúde ou Centro se Atenção Psicossocial (Caps). Este encaminhamento referencia o paciente, ou seja, o acesso a este tipo de serviço de Saúde só acontece desta forma e não com o paciente ou familiar indo diretamente à unidade.

 

Para o primeiro atendimento, o paciente/familiar deve dirigir-se a um dos serviços chamados de porta de entrada (UBS, Posto de Saúde ou CAPS) mais próximo de sua residência, com documento de identificação pessoal (Carteira de Identidade ou de motorista) e, se possível, o cartão do SUS. Neste caso, o médico clínico geral fará o devido encaminhamento, mediante agendamento, para as consultas com especialistas, psiquiatras – no caso do PAI – ou a outros serviços que se fizerem necessários, como também para a realização de exames, ou até mesmo para os hospitais.

 

Toda vez que acontece um atendimento em um estabelecimento público de Saúde, ele é registrado por meio do cartão do paciente no banco de dados do SUS. Para garantir a qualidade das informações, é importante utilizar sempre o mesmo cartão. Além disso, o uso do cartão SUS diminui a possibilidade de fraudes, uma vez que quando é feito um atendimento ou um pedido de medicamento, deve-se indicar para quem eles foram destinados.

 

Quando um profissional da Rede Básica entender que há necessidade de o paciente ser atendido no PAI, essa solicitação de vaga seguirá para a Central de Regulação de Vagas da Baixada Santista, que providenciará a internação do paciente.