Lucy Montoro

Central de atendimento (13) 3278-0400

De segunda a sexta, das 7 às 19 horas

SUS Logo

Muita ATENÇÃO para esta situação, pois trata-se de um GOLPE!

.

Precisa de atendimento?

Entre em contato com nossa central de vagas pelo telefone (11) 5180-8013

Lucy Montoro – Santos

Navegue no site e saiba mais sobre nossos serviços

Rede de Medicina de Reabilitação

Conheça o trabalho e a história deste serviço

Cartilha de Orientações aos pacientes

Acesse as informações e saiba mais sobre o atendimento em reabilitação

Critérios gerais de alta

O programa de reabilitação envolve uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, visando a reabilitação global do paciente. Por se tratar de atendimento realizado por diversos serviços, faz-se necessária a reunião periódica desta equipe, visando alinhar a evolução e os objetivos terapêuticos do paciente.

Nesta reunião, pensando nos objetivos e plano terapêutico, dependendo da evolução do paciente, pode ser definida sua alta do programa ou transição, com encaminhamento para algum seguimento terapêutico interno ou externo, de acordo com a necessidade de cada indivíduo.

Saiba quais são os tipos de alta:
1. Por objetivos atingidos
2. Por objetivos parcialmente atingidos
3. Por objetivos não atingidos
4. Por intercorrência
5. Alta a Pedido

Em casos de não adequação do paciente ou do cuidador às regras institucionais, constantes no Regulamento Interno do Paciente, poderá ocorrer alta da Instituição, para não comprometer as atividades das equipes, tampouco o desempenho dos demais participantes.

 

Tipos de alta

 

1. Por objetivos atingidos 
Destinada a pacientes que atingiram ótimo patamar de desenvolvimento funcional, de acordo com o prognóstico funcional e com a Avaliação e Objetivos traçados pela Equipe no início do Programa.

 

2. Por objetivos parcialmente atingidos 
Destinada ao paciente que atingiu um patamar suficiente de seu desenvolvimento funcional, embora alguns quesitos estabelecidos pela Equipe não tenham sido alcançados, por motivos diversos (relacionados ao paciente, ao seu cuidador ou aos seus responsáveis).

 

3. Por objetivos não atingidos
Destinada ao paciente que não atingiu um patamar suficiente do seu desenvolvimento funcional, por motivos diversos (relacionados ao paciente, ao seu acesso à instituição, ao seu cuidador e/ou aos seus responsáveis, dentre outros).

 

4. Por intercorrência
Destinada ao paciente que apresente problemas de saúde física ou psíquica, problemas com seu cuidador ou responsável ou com o acesso à Instituição, dentre outros, que impossibilitem sua manutenção no Programa de Reabilitação.

Em geral, para esta modalidade, após controle do fator desencadeante e reavaliação médica e social, o paciente pode retornar ao Programa de Reabilitação.

Pacientes que apresentarem intercorrência clínica, durante as atividades ambulatoriais, receberão os primeiros atendimentos na Instituição e serão encaminhados ao serviço de emergência.
Para os casos em que a intercorrência se deu por não adesão às normativas institucionais, o paciente terá alta definitiva da instituição.

 

5. Alta a pedido 
Destinada a pacientes que decidem deixar o Programa de Reabilitação antes do período estabelecido pela equipe e à revelia de recomendação médica, portanto, antes do alcance dos objetivos estabelecidos. Nestes casos, o paciente, cuidador ou responsável legal deve solicitar um atendimento médico a fim de formalizar o pedido. O Fisiatra responsável pelo caso deverá informar as consequências decorrentes da decisão para a saúde do indivíduo.